POWER RACING NEWS 09/05/2017 08:38

Fórmula TRUCK, NASCAR, MotoGP, novidades da semana da indústria automobilística e nossa “Volta Rápida”

“O jornalismo é, antes de tudo e sobretudo, a prática diária da inteligência e o exercício cotidiano do caráter.” (Cláudio Abramo)

“E com a sábia frase de Cláudio Abramo, abro nossa coluna feliz em poder fazer parte de um importante veículo informativo que é Agência14News. Nossa parceria já fará um ano, e nesse curto período de tempo pude aprender mais que ensinar. Aprendi que realmente praticamos diariamente a inteligência e exercemos nosso caráter para levar até você, leitor, notícias com a veracidade dos fatos e a análise feita com inteligência, imparcialidade e caráter.

Obrigado Agência14News por essa parceria que já é um sucesso. E por permitir fazer parte de uma família que prima pela verdade.

Parabéns querida Agência pelos 2 anos de vida. Que venha a eternidade.”

 

Fórmula TRUCK correu em Londrina/PR, neste final de semana. Um grid fraco, uma prova fraca e a nítida agonia da categoria.

            Paulo Salustiano, da ABF Mercedes Benz, largou na pole e venceu a terceira etapa do fraco GP Aurélio Batista Felix, disputado neste domingo (07), em Londrina/PR, no Autódromo Internacional Ayrton Senna.
            Valmir “Hisgué” Benavides, substituto de Cirino na equipe, largou na P2 e foi quem mais ameaçou a liderança de Salu, até por ter o mesmo equipamento que Salu, mas teve que deixar a corrida com problemas no bruto.
            A segunda posição ficou com Alex Fabiano, o GG, que agora corre com caminhão Mercedes, também da ABF Mercedes Benz. Fabiano, foi um dos pilotos que abandonou a categoria no final da temporada 2016 mas, por motivos financeiros, voltou. Obviamente não conseguiu patrocínio suficiente para fazer parte do grid da recém criada categoria, Copa TRUCK. A Copa é composta pelas equipes que se retiraram da TRUCK.

            Cristina Rosito, da Woman`s Racing Team, terminou em terceiro lugar.
            A prova, que teve somente 8 pilotos no grid, teve o domínio dos TRUCKs Mercedes, tanto na primeira quando na segunda fase.

            Infelizmente, tanto o espectador da Band quanto o público presente no autódromo pode ver uma prova sem emoção, sem reais disputas como sempre foi uma prova da TRUCK.

            Em temporadas passadas, se viam disputas do primeiro ao último colocado, com acidentes de corrida, “trocas de tinta”, ultrapassagens até então impossíveis de se fazer.

            Enfim, a TRUCK está dando pinta de que vai para a UTI logo. Uma pena em se falando de uma categoria existente a mais de 20 anos e que só existe parecida na Europa.

            Nunca houve uma etapa tão fria quando a de domingo em Londrina.

            Triste...


Resultado da primeira fase da prova:
1º) 55 - Paulo Salustiano (Mercedes)
2º) 2 - Valmir Benavides (Mercedes)
3º) 37 - Alan Chanoski (Iveco)
4º) 333 - Alex Fabiano (Mercedes)
5º) 27 - Cristina Rosito (Volvo)
6º) 41 - Carolina Cánepa (Volvo)
7º) 99 - Joao Curi (Iveco)
8º) 13 - Witold Ramasauskas (Mercedes)

Resultado da segunda fase:
1º) 55 - Paulo Salustiano (Mercedes)
2º) 333 - Alex Fabiano (Mercedes)
3º) 27 - Cristina Rosito (Volvo)
4º) 37 - Alan Chanoski (Iveco)
5º) 13 - Witold Ramasauskas (Mercedes)
6º) 41 - Carolina Cánepa (Volvo)
7º) 2 - Valmir Benavides (Mercedes)

Cinco primeiros no campeonato de pilotos
1 - Paulo Salustiano, 146 pontos
2 - Alan Chanoski, 105
3 - Wellington Cirino: 100
4 - Cristina Rosito / Witold Ramasauskas - 99

Campeonato das fábricas
1 - Mercedes-Benz, 282 pontos
2 - Volvo - 181 
3 - Iveco - 147
4 -Scania - 53
5 - Ford - 23
 

A TRUCK volta às pistas dia 04 de junho, no Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel/PR.

 

NASCAR Monster Energy Cup detonou no superoval de Talladega, que, como sempre foi marcada pelo famoso “big one”, desta vez levando 18 carros para o ferro velho

            Após 157 provas, Rick Stenhouse Jr., piloto da Roush Fenway vence sua primeira na categoria, numa prova que é sempre um espetáculo à parte.

            Em Talladega, a NASCAR deste domingo (07), deu outro show onde todos os ingredientes necessários para se correr em superoval se fizeram presentes: competitividade, velocidade, arrojo, grandes "big ones" e uma dose complementar de coragem.

            A definição do vencedor aconteceu somente na prorrogação, onde Stenhouse Jr. ultrapassou brilhantemente o então líder Kyle Busch para vencer sua primeira prova.

            Seu primeiro triunfo na Cup acontece depois de “só” 157 tentativas sem sucesso. O namorado de Danica Patrick, da Stewart Haas, também quebrou um jejum de quase três anos (101 corridas) da Roush Fenway, cuja última vitória havia acontecido com Carl Edwards, em junho de 2014, em Sonoma.

O "big one" da prova envolveu 18 carros e aconteceu na volta 169. AJ Allmendinger, sempre ele,  tocou em Chase Elliott. Desgovernado, o carro #24 capotou e com isso quase metade do grid se envolveu no acidente. Allmendinger também capotou e teve seu carro colocado em pé pelos fiscais de pista.

            Como sempre, a segurança dos carros da NASCAR é tão perfeita que ninguém se feriu, sendo que todos saíram andando de seus carros. Alguns, meio atordoados como Chase Elliot e Allmendinger que capotaram e outros mais “firmes”. Com isso, a prova ficou em bandeira vermelha (paralisada) por 26 minutos. Em bandeira vermelha, as equipes não podem sequer abastecer os carros. Na maioria das categorias, os regulamentos não permitem que os mecânicos façam qualquer reparo ou modificação nos carros em bandeira vermelha.

            Danica Patrick estava entre os envolvidos, mas nem tudo foi perdido, pois ela abandonou a prova, trocou seu macacão por uma roupa normal e foi ao Victory Lane comemorar a vitória de Stenhouse.

            Mesmo tendo ao seu lado Danica Patrick, sua namorada há quatro anos, Stenhouse não é conhecido apenas pelo compromisso com a ex-piloto da Indy.

            Sua primeira grande categoria foi a ARCA, na temporada de 2008. A ARCA é uma das divisões de acesso à NASCAR Cup. Stenhouse já era piloto da equipe de Jack Roush.

            Foram 20 provas, com duas vitórias, 10 top-5 e três poles. No final da temporada, o piloto nascido em Olive Branch, no Mississippi, foi o quarto colocado.

 

Top Ten de Talladega

Pos.     Piloto                                      Carro

  1        Rick Stenhouse Jr.                Ford Fusion #17

  2        Jamie McMurray                   Chevrolet Camaro SS #1

  3        Kyle Busch                             Toyota Camry #18

  4        Aric Almirola                          Ford Fusion #43

  5        Kasey Kahne                         Chevrolet Camaro SS #5

  6        Kurt Busch                             Ford Fusion #41

  7        Brad Keselowski                    Ford Fusion #2

  8        Jimmie Johnson                    Chevrolet Camaro SS #48

  9        Paul Menard                           Chevrolet Camaro SS #27

10        David Ragan                          Ford Fusion #38

A NASCAR Cup corre no Kansas no próximo fim de semana.

 

MotoGP, em sua corrida de número 3000, rasga as retas de Jerez de La Frontera, na Espanha, com Dani Pedrosa puxando a fila

            Ofuscado muitas vezes pelo companheiro Marc Márquez, Dani Pedrosa teve seu dia neste domingo (07). Pedrosa conquistou uma impressionante vitória em Jerez de la Frontera na Espanha. O espanhol da Honda largou na pole e ganhou de ponta a ponta. Ele não teve concorrência à altura durante a prova.

            Seu companheiro de equipe, Marc Marquéz, que terminou na P2, até tentou ataca-lo mas não conseguiu sequer chegar perto do companheiro de equipe, que não vencia desde o GP de San Marino de 2016.

            Valentino “The Doctor” Rossi, saiu da Espanha como líder do campeonato, mas teve um final de semana para ser esquecido. Um ano depois da vitória mais dominadora da carreira, Rossi sofreu muito com o desgaste da sua Yamaha e se arrastando terminou a prova na P10, após conseguir andar na P5. Sua Yamaha foi perdendo rendimento volta a volta e jamais andou entre os primeiros.

            Maverick Viñales, seu companheiro na Yamaha, também sofreu com o desgaste mas ainda conseguiu terminar na P6.

            No campeonato, a diferença entre Rossi e Viñales é de apenas dois pontos.

            Se aproveitando da escolha dos pneus médios na traseira e na dianteira, Johann Zarco teve um início de prova fulminante, indo de sexto para o segundo lugar. Mas, perdendo ritmo após a metade da prova, terminou na P4, sendo ultrapassado por Márquez e por Jorge Lorenzo.

            Já Jorge Lorenzo, que também correu com pneus médios na dianteira e na traseira, contrariou todos os prognósticos e conquistou seu primeiro pódio na Ducati na quarta prova pela montadora italiana, terminando na P3. Foi o primeiro pódio da Ducati em Jerez desde 2011, com Nicky Hayden.

            A prova foi também recheada de quedas. Os primeiros a cair foram Álvaro Bautista e Jack Miller, logo na primeira curva após a largada. Revoltado o australiano chegou a empurrar o espanhol, que caiu na caixa de brita.

            Cal Crutchlow também deixou a prova nas primeiras voltas, ao mesmo tempo e na mesma curva que Pol Espargaró.

            Também se acidentaram Andrea Iannone e Tito Rabat.

            A França recebe a MotoGP no dia 21 de maio.

 

Top Ten de Jerez de La Frontera

Pos.     Piloto                                      Moto

  1        Dani Pedrosa                         Honda

  2        Marc Marquéz                        Honda

  3        Jorge Lorenzo                        Ducati

  4        Johann Zarco                         Yamaha

  5        Andrea Dovizioso                   Ducati

  6        Maverick Viñales                   Yamaha

  7        Danilo Petrucci                      Ducati

  8        Jonas Folger                          Yamaha

  9        Aleix Espargaro                     Aprilia

10        Valentino Rossi                      Yamaha

 

 

Novidades da semana no mercado automobilístico

            Esta semana, o Instituto de Metrologia, Inmetro, divulgou a lista com os 20 carros brasileiros mais econômicos utilizando Etanol em uso urbano.

            Bem, vale lembrar que os testes são realizados em um autódromo ou até em uma pista de testes, em condições iguais, com pilotos que tenham porte físico parecido, sempre simulando uma situação real.

            Não aconselhamos levar em consideração os dados dessa nova lista na hora de adquirir seu carro novo. Lembramos que moramos em uma região acidentada, onde todos os testes de economia e desempenho vão por água abaixo.

            Bem, vamos lá para a nova lista:

Pos.    Carro                                                                                    Média                         R$ (à partir de)

  1        Peugeot 208 - 1.2 12v, 3 cilindros, até 90cv                        10,9 km/l                    52.290,00

  2        Citroën C3 – 1.2 12v, 3 cilindros, até 90cv                          10,6 km/l                    48.490,00

  3        VW Up! TSI – 1.0 12v, 3 cilindros, turbo, até 105cv           9,6 km/l                    52.790,00

  4        VW Up! – 1.0 12v, 3 cilindros, até 82cv                                9,5 km/l                    37.990,00

  5        Renault Sandero 1.0 12v, 3 cilindros, até 82cv                      9,5 km/l                    42.400,00

  6        Renault Logan 1.0 12v, 3 cilindros, até 82cv                         9,5 km/l                    46.300,00

  7        Fiat Uno 1.3 8v, 4 cilindros, até 109cv                                   9,3 km/l                    49.320,00

  8        Fiat Uno 1.0 6v, 3 cilindros, até 77cv                                     9,2 km/l                    41.840,00

  9        Ford Ka 1.0 12v, 3 cilindros, até 85cv                                    9,2 km/l                    43.760,00

10        Fiat Mobi 1.0 8v, 4 cilindros, até 75cv                                    9,2 km/l                    33.700,00

11        VW Voyage 1.0 12v, 3 cilindros, até 82cv                             8,9 km/l                    45.350,00

12        Chevrolet Onix 1.0 8v, 4 cilindros, até 80cv                          8,9 km/l                    40.390,00

13        VW Gol 1.0 12v, 3 cilindros, até 82cv                                    8,9 km/l                    36.630,00

14        Nissan March 1.0 12v, 3 cilindros, até 77cv                          8,8 km/l                    39.990,00

15        VW Fox 1.0 12v, 3 cilindros, até 82cv                                    8,8 km/l                    46.890,00

16        Nissan Versa 1.0 12v, 3 cilindros, até 77cv                           8,8 km/l                    46.490,00

17        Renault Logan 1.6 16v, 4 cilindros, até 118cv                       8,8 km/l                    53.500,00

18        Chevrolet Prisma 1.4 8v, 4 cilindros, até 106cv                     8,8 km/l                    53.990,00

19        Fiat Palio 1.0 8v, 4 cilindros, até 75cv                                    8,7 km/l                    44.570,00

20        Renault Sandero 1.6 16v, 4 cilindros, até 118cv                    8,6 km/l                    48.170,00

 

            Podemos notar que os motores de 3 cilindros “dominam” como os mais econômicos. Mas o grande problema no dia a dia é que as condições de utilização dos carros não condizem com as condições dos testes. Rampas, peso total, Etanol de má qualidade, jeito de dirigir diferente do utilizado nos testes, etc., interferem diretamente no consumo.

            Nas últimas posições, temos os modelos Renault Logan (17°) e Sandero (20°), ambos já equipados com os novos motores 1.6 16v da Renault e Chevrolet Prisma 1.4 (18°), equipado com o antiquado 1.4 8v da Chevrolet. Motor esse que equipava os modelos Corsa e Meriva, nas configurações Joy e Maxx. Com base na média de consumo e nos preços iniciais dos modelos e também do Fiat Uno 1.3 (7° posição), fica evidente que é mais vantajoso adquirir modelos com motores 1.3 ou superiores, sempre 4 cilindros, pois os mesmos vem em suas configurações mais completas e seus motores condizem com a relação peso / potência.

            Carros 1.0 com motores de 3 cilindros consomem mais por ter um cilindro a menos, mas quando exigido, passam a consumir mais e a entregar menor potência, criando até algumas situações de risco, comum em carros que sofrem com falta de potência.

            Já motores de 3 cilindros equipados com turbocompressor entregam um pouco mais de potência, sendo mais confiáveis mas, nem tanto.

            Portanto, abuse dos test drives antes de escolher seu novo carro.

            A alemã Audi, divisão de luxo do Grupo Volkswagen, trás para o Brasil seu modelo RS7 Sportback Performance.

            Lançado no último Salão do Automóvel em São Paulo, O RS7 vem equipado com um motor 4.0, V8 biturbo, que entrega 605cv e brutais 76,5 kgfm de torque, fazendo seus 1.905 kg chegar de 0 a 100 km/h em apenas 3,7 segundos. Números dignos de carros como Ferrari 458, F12, Porsche 918 Turbo, Lamborghini Murcielago, Gallardo, etc. .

            Já em trechos urbanos, o RS7 se torna manso como um gato, mas guarda um leão debaixo do capô para, se necessário, mostrar suas garras assim que o acelerador for pisado mais forte.

            A Audi não divulga sua velocidade máxima, mas em se tratando de um esportivo equipado com rodas aro 21 e que anda a poucos centímetros do chão, isso graças à excelente suspensão eletrônica, o RS7 deve passar dos 280 km/h facilmente. Isso se o limitador deixar, claro.

            O RS7 é um carro feito para poucos. Tanto no quesito potência como no preço: ele chega ao país por míseros R$ 728.990,00.

            O que pode nos confortar é o fato de que poucos esportivos entregam tanta potência, esportividade e tecnologia a um preço abaixo de R$ 1.000.000,00.

             A Chevolet anunciou esta semana que a linha 2018 da sua pick-up de entrada Montana, virá de fábrica equipada com alguns acessórios como computador de bordo, saias laterais e duas novas opções de cor: vermelho e cinza. Até hoje, a Chevrolet disponibilizava a Montana nas cores branco ou preto.

            Os preços, claro, terão um pequeno ajuste, partindo de R$ 46.490,00 até R$ 57.740,00, isso sem considerar acessórios comprados á parte, como ar condicionado, vidros e travas elétricas, capota marítima, etc..

            A Volkswagen confirmou a chegada de seus modelos Polo Hatch e Virtus Sedan. Os dois modelos vem para substituir o antigo Polo Hatch e Bora Sedan, tirados de linha em 2014.

            Aproveitando, a marca anunciou a exportação dos motores 1.4 TSI para o México. Esses motores equipam atualmente o Golf 1.4 TSI. Esses motores são produzidos na planta da VW em São Carlos/SP, onde serão investidos aproximadamente R$ 50.000.000,00. Esse investimento irá aumentar a produção dos motores.

            E terminando com a VW, ela está lançando a linha Saveiro 2018 com a versão Robust. Essa versão, cabine dupla, é mais simples, equipada com um motor 1.6 8v, flex, de até 104cv, câmbio 5 marchas e destinada para o trabalho diário. Seu preço parte de R$ 57.890,00. Ainda pode-se equipa-la com o pacote de mesmo nome, com vários opcionais como ar condicionado. O preço do pacote a VW não divulgou.

 

Volta Rápida

- Fernando Alonso, já percorreu mais KM em um único dia de testes para as 500 Milhas de Indianápolis com seu McLaren Andretti Honda que na temporada 2017 da F-1. Foram mais de 400 km em um único dia, nos chamados Testes Privados.

Alonso, que está sendo orientado e acompanhado pelo ex-piloto brasileiro Gil de Ferran, se diz feliz em poder andar com um F-Indy e avisa: “O carro da Indy é totalmente diferente da F-1. Na Indy o carro exige muito mais do piloto que na F-1, pois se tem menos eletrônica e mais físico. Aqui, se depende mais do piloto que da tecnologia.”

Quando perguntado sobre o futuro da McLaren na F-1, Alonso se mostrou otimista com relação à confiabilidade do conjunto McLaren/Honda: “Se a equipe conseguir atingir com a Honda a mesma confiabilidade do conjunto que se tem no carro da Indy, já será um grande progresso.”.

- Martin Brundle, ex piloto da F-1 na década de 80 e que pilotou com Jos Verstappen, pai de Max Verstappen, disse em entrevista que Max, piloto da Red Bull, está visivelmente “frustrado” com o carro e equipe nesta temporada. “Ele esperava mais. Esperava continuar a evolução do carro de 2016 e poder brigar por vitórias. É nítida a frustração do garoto.”, disse Brundle.

- Lewis Hamilton, lamentou o declínio da McLaren, equipe a qual o “adotou” quando tinha somente 5 anos e o formou até seu primeiro campeonato, em 2008.

Hamilton ainda acredita em um revés na situação da McLaren ainda nesta temporada pois, segundo ele, a Honda tem um incrível histórico de superar obstáculos e reverter situações difíceis.

- Toto Wolff, chefe da Mercedes, disse que a F-1 começa um novo campeonato neste final de semana, em Barcelona/Espanha.

Sua afirmação tem um motivo: estão previstas atualizações em todos os carros, tanto no pacote aerodinâmico quanto nas unidades motrizes.

- E falando atualização, Felipe Massa está muito confiante no desempenho do seu Willians com os novos pacotes criados pela equipe. Em testes de simulador, houve uma significativa melhora no desempenho do carro e nos testes de túnel de vento, a penetração aerodinâmica melhorou muito fazendo o carro se apresentar mais “grudado” ao chão.

É esperar para ver.

- Gunther Steiner, chefe da equipe Haas, disse que a equipe usará novamente os freios italianos Brembo já GP da Espanha neste fim de semana.

A Haas utilizou freios da russa Carbon Industrie nos treinos livres em Sochi/Rússia, mas o conjunto se mostrou ineficiente, sofrendo superaquecimento e prejudicando a frenagem dos carros. Com isso, a equipe voltou a instalar os conjuntos da Brembo para o qualify e para a prova russa.

Mas o que é uma incógnita é que testes com os conjuntos da Carbon no Bahrain foram bem sucedidos,razão pela qual a equipe optou pela troca de fornecedor.

Mas, depois de avaliar a situação entre as corridas, Haas vai continuar com a Brembo por enquanto, até encontrar uma solução com a Carbon Industrie.

Steiner admite que não há solução rápida para os problemas encontrados com os produtos da Carbon Industrie.

“Para descobrir como podemos resolver o problema vai demorar um pouco, mas vamos chegar lá. Não é um problema fácil de resolver, vai levar muito tempo”.

A Haas ocupa o sétimo lugar na classificação após as quatro primeiras corridas.

A Sauber e a Honda anunciaram, semana passada, que a equipe passará a usar as unidades motrizes da Honda já na temporada 2018. Para isso, à partir do segundo semestre deste ano, a Sauber terá uma equipe de engenheiros e mecânicos para, em conjunto com a Honda, desenvolver o novo carro para 2018, á partir das dimensões da unidade da Honda.

- Os pilotos das equipes que utilizam motores Renault na F-1 classificaram como “ridícula” e “sem critérios técnicos” a avaliação das unidades motrizes da marca feita da FIA e o relatório emitido pela entidade afirmando que as unidades Renault atingiram o nível máximo de potência permitido pelo regulamento. Isso não é verdadeiro, pois em toda etapa os carros equipados pelos motores Renault perdem muito em retas para motores Ferrari e Mercedes. Só não perdem para os Honda que ainda não se encontraram.

- Jenson Button diz que seu retorno único à Fórmula 1 no GP de Mônaco é um cenário de “sonho” e está confiante de que seu recente treino de simulador será suficiente para prepará-lo.

Depois de 17 temporadas na F1, Button parou de correr no final do ano passado e assumiu um papel de embaixador e reserva de pilotos na McLaren. A decisão pareceu assinalar o fim de sua carreira na F1 – e em circunstâncias normais provavelmente teria -, mas com Fernando Alonso perdendo o GP de Mônaco deste ano para correr na Indy 500, Button está fazendo um retorno como substituto do espanhol.

“Quando a chance chegou para correr em Mônaco, eu estava pronto para assumir. Eu não quero correr na F1 por toda uma temporada porque já cumpri o meu tempo, eu amei a maior parte da minha carreira, mas era hora de ter uma pausa. Mas para voltar em Mônaco, devo dizer que é apenas o sonho de um piloto, ir para uma corrida única, em Monte Carlo, o mais glamouroso grande prêmio do calendário, é a emoção que está de volta”.

Button perdeu a oportunidade de testar o McLaren-Honda deste ano no Bahrain no mês passado, optando por se preparar para seu retorno no simulador da equipe em sua sede em Woking. Como resultado, a corrida no final de maio vai vê-lo ter seu primeiro contato físico com a nova F1 em uma pista, com carros mais extremos em um circuito que é notoriamente implacável. Mas Button não está preocupado.

“Você entra no simulador e depois de cinco voltas pensa: ‘Tudo bem, eu ainda tenho a manha’. Eu ainda posso pilotar nas curvas, ainda sei como mudar de marchas, apertar o pedal do freio e modular o acelerador. Nunca perdemos isso”.

- Dia 28 de maio, em Goiânia/GO, acontecerá a estreia da COPA TRUCK.

Organizada pela Associação Nacional das Equipes de Truck (ANET) em parceria com a Sport Promotion Marketing Esportivo, a nova categoria do automobilismo nacional é composta pelas equipes e pilotos que decidiram deixar a Fórmula Truck e criar uma categoria e regulamento onde haja mais liberdade e diálogo.

Nesta temporada de estreia, a COPA contará com 6 etapas, conforme o calendário abaixo, encerrando a temporada no templo do automobilismo brasileiro, Interlagos.

Todas as etapas serão transmitidas com exclusividade pelo canal pago SPORTV.

 

Calendário da COPA TRUCK, temporada 2017:

28/05               Copa Truck Centro Oeste – Goiânia/GO

11/06               Copa Truck Centro Oeste – Campo Grande/MS

09/07               Copa Truck Nordeste – Caruaru/PE

23/07                Copa Truck Nordeste – Fortaleza/CE

15/10               Copa Truck Sudeste – Curvelo/MG

17/12               Copa Truck Sudeste – São Paulo/SP

 

 

            Fale conosco, estamos esperando sua sugestão sobre matérias, críticas e comentários. Você, amigo leitor, é nosso principal combustível. Esta coluna é feita para você. Nosso e-mail à sua disposição 24 horas, 7 dias por semana é motor14news@gmail.com.

 

Uma boa semana, automaníacos. Até a próxima.

Um piloto feliz é um piloto rápido e vitorioso!"

                        Dani Pedrosa, piloto da equipe oficial Honda de MotoGP, após vencer, de ponta a ponta, o GP da Espanha, em Jerez de La Frontera, domingo passado.

 

 

Reinaldo dos Santos Filho mora em São Manuel/SP, tem 48 anos, é jornalista especializado em automobilismo, administrador de empresas, escritor, piloto profissional e motociclista. Pai do Thiago Augusto, Luís Guilherme e Giovanna.

 

Matéria sob responsabilidade do autor (Mtb 82.886/SP)

colunistas

POWER RACING NEWS 12/12/2017 09:03
REINALDO FILHO 05/12/2017 10:15
POWER RACING NEWS 28/11/2017 08:53
POWER RACING NEWS 21/11/2017 08:31
REINALDO FILHO 07/11/2017 09:16
POWER RACING NEWS 31/10/2017 09:55
POWER RACING NEWS 23/10/2017 22:14
POWER RACING NEWS 17/10/2017 08:45
POWER RACING NEWS 10/10/2017 09:14
POWER RACING NEWS 02/10/2017 20:45
POWER RACING NEWS 19/09/2017 09:01
POWER RACING NEWS 12/09/2017 08:41
POWER RACING NEWS 05/09/2017 10:09
POWER RACING NEWS 29/08/2017 10:33
POWER RACING NEWS 22/08/2017 09:24
POWER RACING NEWS 08/08/2017 08:24
POWER RACING NEWS 01/08/2017 13:39
POWER RACING NEWS 25/07/2017 09:29
POWER RACING NEWS 17/07/2017 22:06
POWER RACING NEWS 11/07/2017 08:52
Colunista 123