POWER RACING NEWS 12/09/2017 08:41

Stock Car, NASCAR, MotoGP, semana da indústria automobilística e “Volta Rápida”, com Reinaldo Filho

Stock Car em Londrina, NASCAR Monster Energy Cup em Richmond, MotoGP em San Marino, semana da indústria automobilística e “Volta Rápida”. Power Racing News

Stock Car volta a Londrina para uma etapa cheia de emoções

            A corrida 1 da etapa de Londrina, disputada sob forte calor neste domingo no Autódromo Internacional Ayrton Senna, foi vencida por Thiago Camilo. O piloto da Ipiranga Racing largou da pole position e, sem ser ameaçado em nenhum momento, conquistou sua terceira vitória na pista.

            A segunda posição ficou com Daniel Serra, atual líder do campeonato, que largou em terceiro no grid de largada. Rubens Barrichello, vencedor da etapa de Londrina de 2016, largou em quarto e completou o pódio.

            Logo na largada, o pole position Thiago Camilo arrancou na frente e segurou a segunda posição, enquanto Felipe Fraga, terceiro do grid, atacou e tomou a segunda posição de Daniel Serra, atual líder do campeonato.

            Mais atrás, Cacá Bueno, 11º do grid, largou forte e depois de uma bela disputa com Max Wilson subiu para a oitava posição já na primeira volta. O que se viu a partir daí, foi uma intensa troca por posições entre Cacá e Max, que usavam o botão de ultrapassagem para atacarem.

            Enquanto isso, Guga Lima e Tuka Rocha abandonaram a corrida após problemas causados por toques ainda na largada.

            Na décima volta, Átila Abreu, então 16º colocado acionou o push to pass e ultrapassou ao mesmo Márcio Campos e Cesar Ramos ao mesmo tempo e saltou para 14º. Na frente, Thiago Camilo seguia forte na ponta e já abria vantagem de quase três segundos sobre Felipe Fraga, que sofria forte pressão de Daniel Serra.

            Na 14ª volta foi aberta a janela para o reabastecimento obrigatório e os primeiros a entrarem foram Fraga e Serra. Uma volta depois foi a vez de Camilo. Com os boxes fechados, Camilo reassumiu a liderança, seguido por Fraga, cinco segundos atrás, Serra em terceiro e Rubens Barrichello, um dos últimos a reabastecer, em quarto.

            O que se viu a partir daí foi uma perseguição a Camilo. O primeiro a partir para o ataque foi Daniel Serra, que superou Felipe Fraga, assumiu a segunda posição e começou a diminuir a vantagem do líder. A partir daí, Barrichello e Fraga começaram uma intensa briga pela terceira posição, vencida por Rubinho.

            Sem ser ameaçado, Thiago Camilo seguiu tranquilo para conquistar sua segunda vitória na temporada e terceira na pista de Londrina.

 

TOP TEN da corrida 1:
Pos.    Piloto                                     Equipe

  1        Thiago Camilo #21                 Ipiranga Racing

  2        Daniel Serra #29                    Eurofarma RC

  3        Rubens Barrichello #111       Full Time Sports

  4        Felipe Fraga #40                    Cimed Racing Team

  5        Valdeno Brito #77                  Eisenbahn Racing Team

  6        Marcos Gomes #80               Cimed Racing Team

  7        Cacá Bueno #0                      Cimed Racing Team

  8        Atila Abreu #51                      Shell Racing

  9        Gabriel Casagrande #83        Vogel Motorsport

10        Antonio Pizzonia #1               Pratti-Donaduzzi Racing

 

            Com o grid invertido para as dez primeiras posições, a corrida 2 da etapa de Londrina da Stock Car foi vencida por Ricardo Zonta, que saiu da 16ª posição do grid para receber a bandeirada em primeiro.

            A segunda posição ficou com Marcos Gomes, o quinto da largada. Rubens Barrichello, que largou da oitava posição, ultrapassou Antonio Pizzonia na última volta e completou o pódio.

            Logo na largada, Antonio Pizzonia, que completou a primeira corrida do dia na décima posição e largou na pole position, graças à inversão de grid para os dez primeiros, acelerou forte e manteve a ponta.

            Mais atrás, ainda na largada, Thiago Camilo, Daniel Serra, Ricardo Maurício e Marcio Campos bateram, foram parar no muro de proteção. O acidente que tirou líder e vice-líder do campeonato d corrida causou a entrada do carro de segurança.

            Na relargada, autorizada na sétima volta, Pizzonia aproveitou que o uso do botão de ultrapassagem já estava autorizado, acionou o dispositivo e pulou na frente, seguido por Átila Abreu em segundo e Marcos Gomes em terceiro.

            No pelotão de trás, Júlio Campos é tocado por Felipe Lapenna e ambos rodam. Como os pilotos conseguiram voltar à pista, não foi necessária a entrada do safety Car. Por causa do toque, Lapenna foi punido com uma passagem lenta pelos boxes, que pagou logo em seguida.

            Enquanto isso, o líder da prova Pizzonia sofria forte pressão de Átila, que por sua vez foi atacado e superado por Marcos Gomes, campeão da categoria em 2015. O que se viu a seguir, foi uma intensa disputa, com revezamento de posições entre os pilotos.

            Pizzonia não perdeu tempo e, logo na abertura dos boxes para reabastecimento, foi o primeiro a entrar para trocar pneus e colocar combustível. Assim como fez na corrida 1, Rubens Barrichello atrasou ao máximo sua entrada nos boxes e voltou para a pista na quarta posição.

            Por ter usado todos seus botões de ultrapassagem, Antonio Pizzonia acabou superado por Marcos Gomes e Ricardo Zonta, que começaram a protagonizar uma intensa disputa pela liderança.

            Sem mais botão de ultrapassagem para acionar, Gomes não teve mais como atacar Zonta e permitiu que o paranaense conquistasse sua segunda vitória na temporada.

 

Grid da corrida 2 e do final da etapa:
Pos.    Piloto                                     Equipe

  1        Ricardo Zonta #10                 Shell Racing

  2        Marcos Gomes #80               Cimed Racing Team

  3        Rubens Barrichello #111       Full Time Sports

  4        Antonio Pizzonia #1               Prati-Donaduzzi Racing

  5        Gabriel Casagrande #83        Vogel Motorsport

  6        Atila Abreu #51                      Shell Racing

  7        Valdeno Brito #77                  Eisenbahn Racing Team

  8        Sergio Jimenez #73               Bardahl Hot Car

  9        Allan Khodair #18                   Full Time Sports

10        Cacá Bueno #0                      Cimed Racing Teal

11        Rafael Suzuki                        Cavaleiro Sports

12        Betinho Valério #44                Hero Motorsport

13        Guilherme Salas #117           Vogel Motorsport

14        Guga Lima #9                        Bardahl Hot Car

15        Tuka Rocha #25                    RCM Motorsport

16        Diego Nunes #70                   Hero Motorsport

 

Não completaram:
Piloto                                     Equipe

Cesar Ramos #30                  Blau Motorsport

Galid Osman #28                   Ipiranga Racing

Denis Navarro #5                   Cimed Racing Team

Felipe Fraga #40                    Cimed Racing Team

Felipe Lapenna #110              Cavaleiro Sports

Julio Campos #4                    Prati-Donaduzzi Racing

Bia Figueiredo #3                   Full Time Academy

Max Wilson #65                     RCM Motorsport

Lucas Foresti #12                  Full Time Academy

Daniel Serra #29                    Eurofarma RC

Thiago Camilo #21                 Ipiranga Racing

Ricardo Mauricio #90            Eurofarma RC

Marcio Campos #31              Blau Motorsport

Vitor Genz #46                       Eisenbahn Racing Team

 

NASCAR Monster Energy Cup em Richmond definiu os 16 pilotos do playoff da NASCAR

            Kyle Larson utilizou a prorrogação para superar Martin Truex Jr. e conquistar a quarta vitória do campeonato de 2017. Foi o primeiro triunfo do carro #42 em uma pista que não fosse de 2 milhas de extensão, já que ele havia ganhado apenas em Fontana e Michigan.

            O piloto da Chip Ganassi fez boa relargada e contou com o acidente de Truex, que foi tocado por Denny Hamlin, chamando a bandeira amarela já na última volta.

            O resultado possibilitou a classificação de Chase Elliott, Jamie McMurray e Matt Kenseth, sem a necessidade de vitória, já que Larson já havia conseguido triunfar antes.

            Kenseth foi um dos protagonistas da cena mais curiosa da prova. Enquanto os pilotos se preparavam para entrar nos pits na quinta amarela da corrida, uma ambulância estava no caminho dos carros e fez com que o carro #20 batesse em Clint Bowyer. Com o incidente, Kenseth teve que abandonar.


TOP TEN de Richmond
Pos.    Piloto                                     Carro

  1        Kyle Larson                            Chevrolet Camaro SS #42

  2        Joey Logano                           Ford Fusion #22

  3        Ryan Newman                       Chevrolet Camaro SS #31

  4        Kurt Busch                             Ford Fusion #41

  5        Denny Hamlin                        Toyota Camry #11

  6        Erik Jones                              Toyota Camry #77

  7        Daniel Suarez                        Toyota Camry #19

  8        Jimmie Johnson                     Chevrolet Camaro SS #48

  9        Kyle Busch                             Toyota Camry #18

10        Chase Elliott                           Chevrolet Camaro SS #24

 

            Continuando nossa estatística das marcas, a Toyota e Chevrolet colocaram  carros cada no TOP TEM e a Ford, somente 2 Fusion.

            E falando em playoff, que é um meio de classificar os 16 pilotos com mais pontuação e o campeão surge entre eles. Mas nomes como Joey Logano e Dale Earnhardt Jr. ficaram de fora da fase final da categoria.

Confira os classificados:

Pos.    Piloto                                     Pontos           Carro                         Vitórias

  1        Martin Trues Jr.                      2053                Camry                         4

  2        Kyle Larson                             2033                Camaro SS                  4

  3        Kyle Busch                              2029                Camry                         2

  4        Brad Keselowski                     2019                Fusion                         2

  5        Jimmie Johnson                      2017                Camaro SS                  3

  6        Kevin Harvick                          2015                Fusion                         1

  7        Denny Hamlin                         2013                Camry                         2

  8        Rick Stenhouse Jr.                 2010                Fusion                         2

  9        Ryan Blaney                            2008                Fusion                         1

10        Chase Elliott                            2006                Camaro SS                  0

11        Ryan Newman                         2005                Camaro SS                  1

12        Kurt Busch                             2005                Fusion                         1

13        Kasey Kahne                         2005                Camaro SS                1

14        Austin Dillon                           2005                Camaro SS                1

15        Matt Kenseth                          2005                Camry                        0

16        Jamie McMurray                   2003                Camaro SS                0

 

            A primeira etapa dos playoffs da Cup acontece em Chicagoland, no dia 17.

 

MotoGP correu em San Marino com vitória de Marc Marquez

            O GP de San Marino teve a chuva como ingrediente adicional, o que dificultou a vida dos principais pilotos da categoria. Ao mesmo tempo, nomes que normalmente não frequentam a zona de pódio têm a oportunidade de aparecer. Foi o caso de Danilo Petrucci, que corre por uma equipe independente da Ducati, que liderou grande parte da prova deste domingo (10).

            Mas, o italiano não foi páreo para o atual campeão da categoria, Marc Márquez. O espanhol ficou atrás, mas por perto, até o início da última volta, quando completou a manobra e tirou o primeiro triunfo da carreira de Petrucci. Foi a quarta vitória de Márquez na temporada, igualando a marca de Andrea Dovizioso, que terminou em terceiro lugar. 

            Na largada, Jorge Lorenzo pulou à frente, com Márquez também subindo para a segunda posição e o pole, Viñales, caindo para o quarto lugar. Karel Abraham foi ao chão ainda na primeira volta.

            Nos primeiros giros, Danilo Petrucci começou a crescer, superando Viñales e Dovizioso, chegando à terceira posição rapidamente.

            Faltando 23 voltas, Márquez perdia rendimento e também era superado por Petrucci, enquanto que Lorenzo abria grande vantagem na liderança.

            Mas o dono da moto #99 acabou não segurando a grande margem que tinha, caindo na curva 6, quando restavam 22 voltas. Petrucci acabou herdando o comando da corrida. Ao mesmo tempo, Cal Crutchlow teve o mesmo destino que o "Espartano".

            Loris Baz foi outro que sentiu o asfalto de Misano no macacão, quando restavam apenas 19 voltas. Logo depois foi a vez de Hector Barbera e Aleix Espergaró, na curva 14.

            A sequência de quedas não parou, com Sam Lowes, indo ao chão na volta seguinte.

            Petrucci, Márquez e Dovizioso formaram um grupo isolado à frente. O espanhol tinha uma moto preparada com configuração para pista seca, já que a chuva havia dado uma trégua.

            Tito Rabat caiu na curva 6 quando restavam sete giros, dando sequência ao grande número de quedas, mesmo sem a chuva cair com a mesma frequência que horas antes.

            No final, a briga pela liderança ficou entre Petrucci e Márquez, já que o líder do campeonato perdeu contato com os pilotos da Honda e da Pramac.

            Na abertura da última volta, o espanhol finalmente ultrapassou o italiano, para não perder mais.  Petrucci garantiu o segundo posto e Dovizioso, a terceira colocação.

Grid final em San Marino
Pos.    Piloto                                     Moto

  1        Marc Marquez                        Honda

  2        Danilo Petrucci                      Ducati

  3        Andrea Dovizioso                   Ducati

  4        Maverick Viñales                   Yamaha

  5        Michele Pirro                          Ducati

  6        Jack Miller                             Honda

  7        Scott Redding                        Ducati

  8        Alex Rins                                Suzuki

  9        Jonas Folger                          Yamaha

10        Bradley Smith                        KTM   

11        Pol Espargaro                        KTM

12        Alvaro Bautista                       Ducati

13        Cal Crutchlow                        Honda

14        Dani Pedrosa                         Honda

15        Johann Zarco                         Yamaha

16        Loriz Baz                                Ducati

17        Karel Abraham                       Ducati

 

Não completaram a prova:
Piloto                                     Moto               Motivo

Tito Rabat                               Honda             acidente

Andrea Iannone                      Suzuki             acidente

Sam Lowes                             Aprilia              acidente

Aleix Espargaro                       Aprilia              acidente

Hector Barbera                       Ducati              acidente

Jorge Lorenzo                        Ducati              acidente                     

 

            A próxima etapa da MotoGP será em Aragón, daqui a duas semanas.

 

Mercado automobilístico: lançamentos da semana

            A Nissan lança no Japão a nova geração do Leaf, carro 100% elétrico que promete ter autonomia de 400 km sem recarregar as baterias.

            Outra inovação, é o acelerador e freio concentrados no mesmo pedal.

            Mas voltando a autonomia, o Leaf vem equipado com um motor elétrico de 110 kw, que promete rodar 400 km com a carga das baterias. Isso equivale a autonomia de um veiculo 1.0 no Brasil.

            A Renault resolveu separar a vesão Stepway das demais do Sandero. O modelo, que agora é só Stepway, ganhou as mesmas versões da linha Sandero: Expression (à partir de R$ 57.240,00) vem com console pintado de prata, rodas de ferro com calotas, rádio mais simples, sem multimídia, ar condicionado analógico e câmbio manual. Perdeu também o controlador e limitador de velocidade.

            Já a versão Dynamique (à partir de R$ 61.190,00), recebe todos equipamentos disponíveis para o Stepway.

            Equipado com o bom e moderno motor 1.6 16v, de até 118cv, acoplado ao câmbio manual de 5 marchas, o Stepway também oferece a opção do câmbio automatizado, mas somente na versão Dynamique.

            Só um detalhe ainda intriga: o modelo continua com a inscrição “Sandero” na tampa do porta malas, mas nas peças comerciais o nome Sandero não existe mais.

            A VW apresentará no Salão de Frankfurt, neste mês, versões mais luxuosas da Amarok, em resposta ao lançamento da Mercedes Classe X.

            Ainda um conceito, as versões da Amarok prometem motores V6 a diesel de 261cv, rodas 19”, bancos em couro com ajustes elétricos e outros mimos luxuosos.

            O câmbio será um automático de 8 marchas e tração integral 4Motion.

            A SsangYong, montadora coreana, retoma suas atividades no Brasil em 2018 mas, apresentará em 21 de setembro detalhes de sua operação e quais modelos da marca deverão ser oferecidos.

            É sabido que a coreana utiliza, em alguns de seus modelos, mecânica Mercedes.

            Então é aguardas as novidades.

            A Kia lançará a nova geração do Picanto em Frankfurt. Com visual agressivo e batizado de “Cross”, o novo Picanto entra na onda dos compactos aventureiros, como HB20X, CrossFox, e outros.

            A previsão da marca para vendas mundiais do Picanto é para 2018, inclusive no Brasil, considerado um excelente mercado para essa categoria.

            E nesta semana, o Instituto de Metrologia – INMETRO, divulgou os 20 carros compactos mais econômicos do Brasil. E com algumas surpresas.

            Vamos à lista

Pos.     Carro                                      Consumo médio         Preço médio (em reais)

  1        Peugeot 208 1.2                     10,4 km/l                    52.290,00

  2        Renault Kwid 1.0                    10,3 km/l                    29.900,00

  3        Citroën C3 1.2                        10,2 km/l                    43.990,00

  4        VW Up! TSI 1.0                      10 km/l                       53.990,00

  5        Fiat Argo 1.0                          9,9 km/l                      46.800,00

  6        Fiat Mobi 1.0                          9,8 km/l                      41.260,00

  7        VW Up! 1.0                            9,6 km/l                      37.990,00

  8        Renault Sandero 1.0              9,5 km/l                      43.350,00

  9        Renault Logan 1.0                  9,4 km/l                      44.700,00

10        Fiat Uno 1.3                           9,3 km/l                      49.860,00

11        Ford Ka 1.0                            9,3 km/l                      44.780,00

12        Ford Ka+ 1.0                          9,3 km/l                      47.790,00

13        Chery QQ 1.0                        8,9 km/l                      25.990,00

14        VW Voyage 1.0                      8,9 km/l                      45.350,00

15        Gm Onix 1.0                          8,9 km/l                      41.690,00

16        Fiat Argo 1.3                          8,9 km/l                      53.900,00

17        VW Gol 1.0                            8,9 km/l                      42.990,00

18        GM Prisma 1.0                      8,9 km/l                      45.790,00

19        Nissan March 1.0                   8,8 km/l                      44.490,00

20        VW Fox 1.0                            8,8 km/l                      49.370,00

 

            Analisando a relação acima, podemos afirmar que os carros mais econômicos são os equipados com motores de 3 cilindros, com uma citação de louvor para o Kwid, e os mais gastões são os carros da VW, Fiat e GM, com Nissan e Chery juntos.

            Vale lembrar que esses testes são promovidos em um ambiente controlado e todos os carros são submetidos ás mesmas condições.

            Como uma base, podemos usar essa tabela, mas como um diferencial na hora de comprar seu carro, não recomendamos.

 

           Volta Rápida

- Fernando Alonso, sempre ele, recebeu uma carta para que troque a F-1 pela Indy em 2018.

Sua assessoria não divulgou nem quem enviou essa carta e muito menos a opinião do espanhol.

Cogita-se que possa ter sido a própria Honda, pois na Indy seus carros são um sucesso nas pistas, bem diferente da situação na F-1.

- E a F-1 volta ás pistas neste final de semana em Singapura. Todos os pilotos, sem exceção, estão otimistas com as possíveis evoluções de seus carros.

- A McLaren pensa em fabricar seus próprios motores, à partir de 2021, quando o regulamento mudará, novamente.

O fraco desempenho e a falta confiabilidade dos motores Honda está fazendo a McLaren pensar em ter seus próprios motores e não depender mais de ninguém.

- Robert Kubica rompeu seu contrato com a Renault e deverá garimpar um lugar na F-1 em outra equipe. O motivo? Claro, a contratação de Carlos Sainz Jr. para pilotar um Renault em 2018.

- Um fato raro e curioso aconteceu neste sábado, durante a etapa de Richmond da NASCAR. Após uma bandeira amarela ser acionada, pelo acidente envolvendo Austin Dillon e Danica Patrick, os pilotos começavam a alinhar seus carros para entrar nos pits e fazer a troca de pneus e reabastecimento.

Acontece é que uma ambulância estava parada próximo à entrada do pitlane, o que atrapalhou muito a vida dos pilotos, que tiveram que desviar do veículo repentinamente.

Pior para Matt Kenseth, que acabou colidindo com Clint Bowyer por conta disso.

O vice-presidente de competição da categoria, Scott Miller explicou o ocorrido.

"Tivemos uma situação em que foi dada uma ordem da torre e ela não foi seguida", disse Miller, que falou que o motorista da ambulância não parou quando foi solicitado.

"Vamos descobrir porque a ordem não foi seguida e ter certeza de que estamos preparados para nunca mais cometer esse erro."

Após a batida, Kenseth foi obrigado a abandonar a prova, mas conseguiu a vaga para a fase final da NASCAR Cup, sendo o último classificado por pontos.

- Felipe Nasr fará, no próximo sábado (16), sua primeira prova oficial no automobilismo desde que deixou a F1. O ex-piloto da Sauber participará da próxima etapa da Porsche GT3 Cup, no autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu (SP).

Nasr, que recentemente completou 25 anos de idade, não compete oficialmente desde o GP de Abu Dhabi de F1 do ano passado, sua última na F1. Sem vaga na principal categoria do automobilismo, o brasiliense optou por não participar regularmente de nenhuma categoria em 2017.

No próximo fim de semana, Nasr fará dupla com o veterano Ingo Hoffmann na primeira etapa da Endurance Series.

“Vai ser uma experiência incrível dividir o carro com ele. Conto com a torcida de vocês”, disse Nasr, no vídeo de divulgação de sua participação, divulgado pela categoria.

Nasr fez duas temporadas pela F1, em 2015 e 2016. Seu melhor resultado veio justamente na sua prova de estreia, na Austrália, quando foi quinto colocado. 

- A Super Truck Racing – STR, confirmou para 03 de Dezembro a primeira prova da nova categoria, no Autódromo de Curitiba/PR. O grid será composto por modelos de caminhões que iniciaram a extinta Fórmula Truck e tem um regulamento onde as modificações são somente as necessárias, tornando a categoria co um bom custo beneficio. O grid deverá ter 25 Trucks e pilotos que criaram a F-Truck junto com Aurélio Batista Felix.

 

Fale conosco, estamos esperando sua sugestão sobre matérias, críticas e comentários. Você, amigo leitor, é nosso principal combustível. Esta coluna é feita para você. Nosso e-mail à sua disposição 24 horas, 7 dias por semana é motor14news@gmail.com.

Uma boa semana, automaníacos. Até a próxima.

 

“Cingapura poderá nos mostrar o quão evoluiu o motor Honda. Ou não. Fernando Alonso, sobre sua esperança de dias melhores na McLaren este ano.

 

Reinaldo dos Santos Filho mora em São Manuel/SP, tem 49 anos, é jornalista especializado em automobilismo, administrador de empresas, escritor, piloto profissional e motociclista. Pai do Thiago Augusto, Luís Guilherme e Giovanna.

 

Matéria sob responsabilidade do autor (Mtb 82.886/SP)

colunistas

POWER RACING NEWS 17/10/2017 08:45
POWER RACING NEWS 10/10/2017 09:14
POWER RACING NEWS 02/10/2017 20:45
POWER RACING NEWS 19/09/2017 09:01
POWER RACING NEWS 05/09/2017 10:09
POWER RACING NEWS 29/08/2017 10:33
POWER RACING NEWS 22/08/2017 09:24
POWER RACING NEWS 08/08/2017 08:24
POWER RACING NEWS 01/08/2017 13:39
POWER RACING NEWS 25/07/2017 09:29
POWER RACING NEWS 17/07/2017 22:06
POWER RACING NEWS 11/07/2017 08:52
POWER RACING NEWS 04/07/2017 10:42
POWER RACING NEWS 27/06/2017 08:25
POWER RACING NEWS 20/06/2017 09:21
REINALDO FILHO 13/06/2017 09:17
POWER RACING NEWS 06/06/2017 09:19
POWER RACING NEWS 30/05/2017 09:01
POWER RACING NEWS 23/05/2017 09:48
POWER RACING NEWS 16/05/2017 08:19
Colunista 20