REINALDO FILHO 05/12/2017 10:15

Semana da indústria automobilística e “Volta Rápida” na Power Racing News

Como estamos chegando no final do ano, todas as categorias já definiram seus campeões. Portanto, somente Stock Car e Copa Truck disputarão nos dias 10 e 17 de dezembro, respectivamente, em Interlagos, suas finais de temporada.

A semana do mercado automobilístico

            A Fiat divulgou esta semana as primeiras fotos do sedan Cronos, que chegará ao mercado brasileiro em resposta ao VW Virtus, lançado semana passada.

            Derivado do hatch Argo mas com mera semelhança aos Alfa Romeos, o Cronos chegará para brigar com Virtus, GM Prisma e Cobalt, Hyundai HB20S e Honda City.

            Suas linhas atuais, sua motorização 1.3 de até 109cv equipada com câmbio manual ou automatizado e o potente 1.8 de até 139cv equipado só com câmbio automático de 6 marchas fazem do Cronos um páreo duro para seus concorrentes.

            Mas, como todo lançamento tende a aposentar um modelo já fabricado, o Grand Siena, derivado do hatch Palio, já teve sua produção encerrada. A próxima a ser encerrada é a linha Palio, cujas opções serão Uno e Argo.

            E a Ford, de forma certeira contra a Chevrolet, anunciou para dia 11 próximo o início da pré venda do superespotivo Mustang GT 500.

            Versão mais “simples” do esportivo, o GT 500 vem equipado com o excelente motor V8 5.0 de 32 válvulas e 466cv de potência, acoplado a um eficiente câmbio automático de 10 marchas, central multimídia com espelhamento de celulares, piloto automático adaptativo, que mantém a velocidade do carro da frente e uma distância segura, sistema de frenagem de emergência anti colisão e ar condicionado de duas zonas de temperatura.

            Como amante do Mustang, a marca divulgada pela Ford, de que em 4 segundos o carro chega de 0 a 96 km/h é uma marca digna de esportivos italianos. Lembrando que o Lamborghini Diablo faz de 0 a 100 km/h em 3,3 segundos.

            A Ford, com a vinda do GT 500, se programa para, provavelmente ainda em 2018 trazer ao Brasil, de forma oficial, o Mustang Shelby Cobra GT 500, versão topo do modelo.

            Para quem não sabe, Carroll Shelby, piloto multicampeão pela Ford na década de 60 e 70, projetou esportivos como o Ford Cobra (1968), Ford GT 40 e Mustang Shelby Cobra.

            Carroll faleceu anos atrás mas a Ford, em sua homenagem e por gratidão pelas obras de arte que criou, mantém um departamento de design especializado em produtos que levam o nome Shelby.

            Chevrolet e Jeep travam uma briga pela loderança do segmento de SUVs. A Jeep, com seu Compass, vem liderando o segmento mas a Chevrolet, com a importação do Equinox, que é fabricado no México, tenta tomar essa liderança da Jeep.

            De diferentes, podemos citar espaço interno, que no Equinox é um pouco maior, motor turbo da Equinox com mais potência e preço sensivelmente menor.

            Mas pesa na balança quando da necessidade de manutenção. Por ser fabricada no México, suas peças são importadas e como de praxe, as concessionárias demoram para fazer um estoque mínimo de peças para atender o mercado.

            Com isso, a Compass leva vantagem, pois é fabricada no Brasil e pode também ser adquirida por taxistas. A Equinox não tem esse benefício por ser importada.

 

Volta Rápida

- Jeson Button, ex piloto campeão de F-1 e atual consultor técnico da McLaren, assinou esta semana com a Honda e deverá disputar o campeonato de Super GT Series japonês.

“Estou muito empolgado com minha volta às pistas. O Super GT é um campeonato muito disputado, onde Honda, Nissan e Lexus brigam corrida a corrida pela vitória e por pontos. Deveremos iniciar os testes de pré temporada em janeiro para que eu me acostume com o carro e o desenvolva para março, quando o campeonato começa, estarmos prontos.”, disse o piloto.

- E a vaga de Felipe Massa na Willians continua em aberto. Nos testes da semana passada, Kubica e Di Resta se destacaram. Mas os problemas estão só começando, pois Di Resta é o preferido da maioria da equipe mas não possui patrocínio necessário para a vaga e Kubica, que continua sendo visto como um piloto não confiável por conta das sequelas do acidente sofrido em um rally, possui patrocinadores vitalícios que podem salvar a escuderia. Agora, Claire Willians e toda a cúpula da Willians estão numa “sinuca de bico”. Vamos ver o que acontece nos próximos dias.

- Depois de a Ferrari ameaçar abandonar a F-1, a Mercedes assumiu o mesmo discurso da rival. Tanto Ferrari quanto Mercedes afirmam que o modelo de administração implantado pela Liberty Media provocou uma queda considerável nas vendas de carros das duas marcas e com isso, amargam prejuízos que a muitos anos não aconteciam. Já Jean Todt, presidente da FIA e ex CEO da Ferrari, está preocupado com a possível saída das duas equipes, o que poderia acarretar em até o fim da Fórmula 1. Vale lembrar que uma possível saída de Ferrari e Mercedes aconteceria em 2021, quando o regulamento muda radicalmente as unidades motrizes, deixando-as mais hibridas que a combustão.


Fale conosco, estamos esperando sua sugestão sobre matérias, críticas e comentários. Você, amigo leitor, é nosso principal combustível. Esta coluna é feita para você. Nosso e-mail à sua disposição 24 horas, 7 dias por semana é motor14news@gmail.com.

 

Uma boa semana, automaníacos. Até a próxima.

 

“Se o regulamento não mudar, e tivermos que fabricarmotores que vão contra o que usamos em nossos carros de rua, nos retiraremos da categoria.

             Mauricio Arrivabenne sobre a possível saída da Ferrari da F-1 em 2021

 

Reinaldo dos Santos Filho mora em São Manuel/SP, tem 49 anos, é jornalista especializado em automobilismo, administrador de empresas, escritor, piloto profissional e motociclista. Pai do Thiago Augusto, Roberta, Luís Guilherme e Giovanna.

 

Matéria sob responsabilidade do autor (Mtb 82.886/SP)