ATENÇÃO 02/05/2019 10:57

Dicas para evitar acidentes com a rede elétrica em áreas rurais

Fonte de renda e de desenvolvimento socioeconômico, a agricultura está presente na vida de muitos municípios do interior de São Paulo e Rio Grande do Sul. O agronegócio emprega milhares de pessoas e envolve o uso de grandes máquinas na produção de laranja, milho, arroz, cana-de-açúcar, entre outras culturas. É justamente pela importância desta atividade econômica que a CPFL Energia compartilha 10 dicas para que os trabalhos no campo sejam realizados com segurança, evitando acidentes com a rede elétrica.

Um levantamento realizado pela Gerência de Saúde e Segurança do Trabalho da CPFL Energia mostra a importância deste tema. Entre 2017 e abril de 2019, as concessionárias do Grupo CPFL nos estados de São Paulo e Rio Grande do Sul registraram 11 acidentes fatais envolvendo a execução de atividades agrícolas, sendo sete no interior paulista e quatro em municípios gaúchos. Em um desses casos, na cidade de Avaré (SP), o trabalhador efetuava a atividade de colheita de laranja, quando tocou com sua escada de metal na rede elétrica.  

Estes acidentes poderiam ser evitados se houvesse mais atenção e um planejamento mais adequado na realização das atividades agrícolas. As dimensões das máquinas usadas na colheita aumentam o risco de um contato acidental com os fios de energia. Muitas vezes, as plantações também ultrapassam os limites de segurança das faixas de servidão de linhas de transmissão e redes de distribuição, contribuindo para os riscos de acidentes elétricos.

As faixas de servidão servem como proteção e segurança entre as culturas e a rede elétrica. Essas faixas resguardam tanto o sistema elétrico como os trabalhadores rurais, que muitas vezes precisam operar máquinas de grande porte próximas aos equipamentos do sistema elétrico. Conforme determina a Norma Técnica NBR 5422 - Projeto de linhas aéreas de transmissão de energia elétrica, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), as faixas de servidão e segurança têm a largura mínima de 20 metros para as linhas de 34,5 kV de tensão e a largura mínima de 30 metros, para as linhas de 69, 88 e 138 kV.

Os períodos mais críticos são o da colheita e da preparação do solo, quando são utilizadas máquinas de grande porte e também são feitas as queimadas. Nessas épocas, os agricultores devem redobrar os cuidados com as redes de energia, planejando as atividades previamente para evitar os acidentes. Visitar as áreas onde os trabalhos serão efetivados realizados (observando os locais onde existe rede e dimensionando as máquinas para a cumprimento de determinado serviço) é um exercício importante para a prevenção de acidentes.

"Com a modernização do sistema de colheita, visando o aumento da produtividade, as máquinas estão maiores, e acabam tocando a rede ou os equipamentos que a sustentam. Por isso, é importante planejar todo o trabalho antes e fazer o reconhecimento do local, determinando tamanho das máquinas agrícolas e as distâncias seguras da rede elétrica", diz o gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da CPFL Energia, Marcos Victor Lopes.

Mais segurança

Consciente da importância em manter um trabalho permanente de orientação para a população, as distribuidoras do Grupo CPFL Energia iniciaram uma nova campanha de segurança. Batizada como "Guardião da Vida", além de dicas e conselhos para a população em geral e trabalhadores dos centros urbanos, a campanha traz também informações sobre os cuidados que os trabalhadores rurais devem ter, quando desenvolverem atividades próximos das redes elétricas (imagem em anexo). Confira abaixo as 10 dicas da campanha Guardião da Vida, da CPFL Energia, para prevenir e evitar acidentes no campo:

 1. Planeje os trabalhos e observe se a altura e largura da máquina ou equipamento manterão distância segura da rede elétrica;

2. Caso os fios da rede estejam próximos, não se aproxime ou toque neles.

3. Ao manusear as máquinas agrícolas, desvie dos estais (cabos de aço que prendem os postes ao chão);

4. Ao manobrar veículos ou equipamentos, carga e descarga de caminhões, mantenha a distância mínima de cinco metros de qualquer tipo de estrutura elétrica;

5. Caso o veículo venha a encostar na rede elétrica, o motorista jamais deve tentar sair do maquinário. Neste caso, deve-se chamar imediatamente a distribuidora, que desligará o fornecimento antes de resgatar o condutor;

6. Nunca estacione máquinas agrícolas debaixo da rede elétrica;

7. Cuidado para não tocar na rede elétrica quando subir em uma árvore para colher frutas ou para realizar uma poda;

8. Tenha cuidado com os equipamentos de irrigação. Não deixe o jato de água dos irrigadores atingir os fios elétricos;

9. Nunca se aproximar ou tocar em cabos elétricos caídos no chão. Se encontrar um fio elétrico caído, o mais adequado é sinalizar a área para que ninguém se aproxime e avisar imediatamente a distribuidora de energia;

10. Não faça queimadas perto das linhas de transmissão ou de distribuição. Além de colocar em risco a vida da população, essa prática pode danificar as estruturas do sistema elétrico, causando a queda dos postes e torres, provocando curtos-circuitos, o rompimento de cabos e interrompendo o fornecimento de energia para regiões ou até cidades inteiras.

(com assessoria)