BOTUCATU 24/09/2017 20:04

Pichações são praticadas em escritórios e ao redor da pinacoteca

Mais pontos de pichação na cidade. (Foto: Cristiano Alves/ Agência14News)

O centro de Botucatu (SP) que tem um espaço histórico para visitação continua sendo alvo de pichadores.

Depois de colocarem frases na Escola Cardoso de Almeida (EECA), foi a vez de escritórios de advocacia na Dr. Cardoso de Almeida serem atacados, onde se usava até nome de Deus, e em seguida outra pichação foi colocada em torno da Pinacoteca, na parede do Fórum das Artes, onde se escreveu "valorizar as raízes". O imóvel principal da Pinacoteca está intacto.

A Polícia Militar e a Guarda Municipal informaram recentemente que têm trabalhado para identificar os pichadores da cidade. A Polícia Civil já prendeu vários deles em anos anteriores, mas ao que parece novos grupos se formaram.

Outro ponto atacado com tinta foi o muro do Santário Nossa Senhora de Lourdes.

No entorno da Pinacoteca e em uma loja de tintas da Curuzu houve a ação de movimento feminista, mas sem identificação, que colou cartazes com frases sobre o assunto. Os lugares estão com esses papéis colados até hoje.

Além desses cartazes existem alguns com identificação dos organizadores de eventos que colocam esses materiais em abrigos de ônibus e outros espaços de grande passagem de pessoas. A Prefeitura precisa dessa forma manter um trabalho de limpeza para dar conta de retirar esses materiais.

Na semana passada outra ação contra o patrimônio ocorreu contra uma praça. Um vídeo enviado ao Agência14News por uma moradora, mostra um dano ao patrimônio público na Praça Henrique Bokermann, localizada na Vila Nova Botucatu, setor norte de Botucatu (SP), na madrugada do dia 16. A placa de homenagem à família de quem dá nome ao local foi quebrado.

 

Curta o Facebook do Agência14News e fique por dentro das notícias de Botucatu e região: www.facebook.com/agencia14news

(do Agência14News)