ORGANIZAÇÃO 07/06/2019 10:00

Precisa juntar dinheiro? Conheça 10 dicas que podem te ajudar

Fonte: Pixabay

Desde 2017, brasileiros enfrentam uma fase econômica difícil. Por isso mesmo, aprender como juntar dinheiro pode ser uma saída para esse momento.

Mesmo para quem ganha pouco, é possível guardar uma quantia mensalmente, que fará a diferença no futuro. A organização financeira, a escolha de metas e o desenvolvimento de um orçamento mensal podem ser uma grande ajuda para quem deseja controlar seus gastos e otimizar seu dinheiro.

Veja como juntar dinheiro com essas 10 dicas listadas pelo Simplic.

1- Pague suas dívidas

Elas são as principais inimigas de quem deseja economizar. Quitar seus débitos e os juros que os acompanham é o primeiro passo para ter seus dinheiro livre e, possivelmente, melhorar a imagem de seu nome na praça.

Priorize os valores que estejam mais altos, como o rotativo de cartões de crédito ou o cheque especial. Há também a alternativa de recorrer  a um empréstimo consignado para pagar as dívidas, onde os juros são menores e você tem opções de parcelamento.

2- Anote seus gastos

Antes de começar a juntar dinheiro, faça um levantamento que mostre quanto você ganha e como você gasta seu dinheiro durante o mês. Anotar suas despesas é uma maneira simples de saber para onde sua renda vai, e pode ajudar você a analisar se há alguma área em que pode cortar ou reduzir seus gastos. Ao fazer esses cortes, automaticamente, começará a poupar dinheiro.

3- Defina metas e objetivos

 Comece por definir o que é importante para você, pois juntar dinheiro com foco em um objetivo vira uma tarefa mais fácil e ajuda a manter a disciplina. Uma dica é usar a técnica dos três sonhos. Você define um de curto prazo, que deseja realizar em até três anos. Depois, um de médio prazo, para ser realizado em até cinco anos. Por último, um de longo prazo, para ser realizado em um período maior do que cinco anos.

A partir disso, comece a poupar seu dinheiro para cada sonho e aproveite os resultados.

4- Estabeleça uma quantia para guardar

Comece a juntar dinheiro ao fazer a divisão dos objetivos que você escolheu anteriormente pelo número de meses que você tem para conquistá-lo. Por exemplo, quem deseja fazer uma viagem para a Grécia no valor de R$12 mil em um período de dois anos deverá guardar pelo menos R$500 por mês.

Especialistas em saúde financeira indicam que o certo para conquistar sua independência financeira é guardar pelo menos 15% de seus rendimentos todos os meses.

5- Escolha como vai guardar seu dinheiro

Além de definir como juntar seu dinheiro, é importante que você defina também onde fará isso. Escolha com cuidado um tipo de investimento para aplicar. Dê preferência para aplicações que paguem juros e protejam o que você investe da inflação.

A poupança costuma ser o método mais divulgado para economias, porém ela é indicada apenas para guardar valores por pouco tempo. É possível, ainda, guardar dinheiro para complementar seu INSS. Basta contratar previdências privadas.

6- Envolva toda a sua família no processo

A educação financeira se torna mais fácil quando aprendida desde cedo, por isso é importante tentar fazer com que todos da casa passem a economizar, até mesmo para uma meta em comum. Convença seus parentes a guardarem dinheiro. Criem um objetivo em comum, algo que todos possam usufruir.

7- Compare preços

Juntar dinheiro não quer dizer que você deixará de fazer compras, até porque ainda há necessidades básicas a serem supridas. Uma vez que a necessidade de sua compra já foi analisada e o produto não é supérfluo, procure sempre o local onde ele é oferecido por um valor mais baixo.

Isso também se aplica às compras mais básicas, em supermercados. Compare os preços de redes diferentes e cogite inclusive a substituição de algumas marcas. Essa medida, com certeza, fará diferença em suas economias.

8- Faça uma lista antes de ir ao supermercado

Fazer uma lista garante que você não fará compras por impulso por saber exatamente o que precisa para reabastecer sua casa. Compras por impulso podem ser pequenas, porém ainda assim representam um gasto a mais em seu orçamento. Seja fiel à sua lista e verá o resultado no valor final de sua compra.

Além disso, evite ir com fome ao supermercado, pois tudo parecerá muito mais apetitoso e você estará propenso a comprar produtos que não precisa.

9- Mude seus hábitos

Algumas ações passam a fazer parte da rotina de tal maneira que você nem nota o quanto gasta com elas. Exemplo disso é o hábito de comer fora e de pedir comida com frequência. Apesar de parecer mais gostoso para o paladar, pode trazer muito prejuízo para o orçamento.

Opte por fazer sua própria comida com mais frequência, isso poderá ser benéfico até mesmo para sua saúde. Caso não tenha tempo para cozinhar todos os dias, tente fazer tudo durante o final de semana para deixar marmitinhas congeladas.

Ah, o barzinho com os amigos e as saídas de final de semana também podem pesar no bolso no final do mês. Procure diminuir a frequência com que faz isso.

10- Tenha um cofrinho

Pode parecer algo sem grande influência, mas pare para pensar no que você tem feito com as moedas que pega no decorrer do ano. Aquelas ficam perdidas nas carteiras e chegam a parecer inúteis podem somar uma boa quantia.

Este é um hábito simples que poderá render algum dinheiro a mais para suas economias, além de ser um método divertido e que pode envolver toda a sua família.

Caso você tenha dívidas para quitar ou deseja uma quantia para começar a juntar dinheiro, conheça a Simplic, uma empresa especializada em fornecer empréstimos pessoais, mesmo para quem está negativado.

Escolha um valor entre R$500,00 e R$3.500,00 e solicite seu pedido diretamente no site.

Fique ligado no conteúdo do blog para mais dicas como essas. Deixe seu comentário abaixo, caso tenha ficado alguma dúvida. Até a próxima!

Produzido por: Simplic

(com assessoria)