NA INTERNET 04/04/2018 09:28

Vídeo que mostra estudante com possível droga em escola é espalhado dizendo que aconteceu em Botucatu

Foto da filmagem.

Um vídeo que mostra uma adolescente cheirando um pó em uma escola, como se faz com cocaína, foi distribuído pelo WhatsApp alegando que o caso ocorreu em Botucatu (SP). 

A mensagem com um vídeo dizia: “O que aconteceu em Botucatu. Vai repassando até chegar a um conhecido e talvez aos pais.... Ainda dá tempo de salvá-los”, diz a mensagem. 

A reportagem do site Agência14News foi investigar o fato e descobriu que o caso ocorreu na verdade em uma escola de Belford Roxo, no Rio de Janeiro. 

Inclusive a escola emitiu uma nota oficial sobre o caso pedindo a preservação da imagem dos adolescentes, pois o vídeo está sendo espalhado também no Facebook. 

Nota: “NOTA DE ESCLARECIMENTO À COMUNIDADE FABEL

Prezada Comunidade:

Em virtude de terem postado um vídeo, gravado por alunos do 1º ano do Ensino Médio, em algum meio de comunicação irresponsável, pois se tratam de menores, vimos esclarecer aos Senhores, que aparece no vídeo a imagem de dois alunos onde a menina simula cheirar com um rolinho um pó branco. Isto aconteceu no dia 15 de março, na mesa de nossa Esquina Cultural, que fica no meio do pátio, local de circulação e visibilidade. Visibilidade esta que só foi bloqueada pelos quatro colegas que filmaram e postaram as imagens no grupo de WhatsApp da própria turma.

Ao tomarem conhecimento do vídeo, a diretora, o vice-diretor e a orientadora educacional tomaram todas as providências junto aos alunos e suas famílias, verificando que se tratou de uma brincadeira de péssimo gosto que circula na internet, um desafio, e que o pó, com o qual foi simulada a inalação era o conteúdo de uma cápsula de um remédio para cólica. O caso foi levado ao Conselho de Professores do CAPFABEL, que decidiu pela aplicação de sanções aos alunos envolvidos, seguindo os passos do regime disciplinar constante do Regimento Escolar da FABEL. Todos os procedimentos também foram informados ao Conselho Tutelar do município. Mas, principalmente, os professores, a equipe técnico-pedagógica e a direção, optaram por tomar as atitudes compatíveis com a educação que pratica, pautada no diálogo com as famílias e na confiança no processo de formação dos nossos jovens. 

Asseguramos à Comunidade FABEL que em nossa instituição tomamos todos os cuidados para que não haja qualquer possibilidade de acesso dos alunos às drogas, mas, principalmente, procuramos manter uma interlocução constante com alunos e suas famílias, através de reuniões de pais e encontros individuais. Conhecemos nossos alunos e acompanhamos com seriedade os seus percursos, por isto podemos afirmar que em nossa instituição os alunos não têm acesso a nenhum tipo de atividade que possa por em risco as suas integridades físicas, morais, sociais e psicológicas. 

Agradecemos a todos pelas manifestações de confiança que recebemos nesses últimos dias, reafirmando nossa fé na Educação que praticamos e na juventude que formamos juntos. Aproveitamos para solicitar a toda Família FABEL que nos ajude a apagar os vestígios desse vídeo, para não mais exporem a imagem de nossos alunos menores de idade, eles já receberam os limites que precisavam, e, não esqueçam! Eles são nossos!!

Atenciosamente.

A Direção e Equipe”. 

 

(do Agência14News)