CARREGAVA DROGA 03/01/2019 10:32

Ao ser abordada em revista, mulher de preso ameaça funcionários de processo

Foto: Divulgação

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa que, no final de semana que antecedeu o Ano Novo (dias 29 e 30), agentes de segurança flagraram visitantes com drogas, predominantemente maconha, além de um aparelho celular com chip e anotações suspeitas. Na maioria dos casos, os entorpecentes ou material apreendidos estavam escondidos no interior de seus corpos.

Mesmo com a ampla divulgação na mídia das crescentes apreensões em todo Estado de São Paulo, visitantes seguem tentando burlar as revistas, sem sucesso, graças à perícia de agentes penitenciários aliada à tecnologia dos scanners corporais.

A Polícia Militar (PM) foi acionada para registrar boletim de ocorrência e tomar medidas cabíveis em todos os casos – com exceção do episódio em que a visitante levava um aparelho celular, a qual deverá ser suspensa das visitações.

Também foi aberto procedimento para apurar o envolvimento dos presos que receberiam os materiais no âmbito das unidades prisionais.

Penitenciária ‘Valdic Junio Alves Primo’ de Avanhandava

No domingo (30), por volta das 11h, ao passar pelo escâner corporal da Penitenciária “Valdic Junio Alves Primo” de Avanhandava, uma visitante foi flagrada com algo oculto na região pélvica. Inicialmente, ela negou a acusação e ameaçou processar a unidade prisional.

Em seguida, a mulher concordou em ser levada a um hospital, na cidade de Promissão, onde exames constataram que ela tinha algo introduzido em seu ânus. A visitante, então, confessou que tentava entrar com drogas no presídio e retirou de seu corpo um invólucro contendo erva esverdeada, aparentando ser maconha.

Ela visitaria o marido, porém, não confirmou se o entorpecente seria entregue a ele ou para outro reeducando. A droga contabilizou peso total de 135,74 gramas.

A mulher foi levada para o Plantão Policial de Penápolis, onde acabou presa em flagrante. Ela seria submetida a uma audiência de custódia. Foi aberto, também, Comunicado de Evento e instaurado Procedimento Disciplinar em desfavor do preso que supostamente receberia a droga.

Penitenciária de Franca

No domingo (30), por volta das 11h40, ao passar pelo escâner corporal da Penitenciária de Franca, uma visitante foi flagrada com algo oculto na região do quadril. Inicialmente, ela negou a acusação.

Orientada a permanecer em frente à câmera para posterior revista, ela tentou retirar de seu ânus um objeto, com intenção de escondê-lo, mas a ação foi flagrada pelo agente, que conseguiu apreender a droga, um invólucro contendo substância em pó amarelo, aparentemente cocaína. A droga contabilizou peso total de 42,4 gramas.

A visitante foi levada para o Plantão Policial de Franca, onde acabou presa em flagrante.

O sentenciado que supostamente receberia a cocaína foi conduzido ao Pavilhão Disciplinar, para elaboração de procedimento que irá investigar o seu envolvimento na tentativa de entrada de material ilícito na unidade.

MAIS APREENSÃO

Ainda na Penitenciária de Franca, também no domingo (30), por volta das 12h, outro caso de apreensão foi registrado, com modo de ação bastante semelhante ao primeiro episódio.

Durante procedimento de revista em equipamento "Body Scanner", agentes penitenciários observaram uma imagem suspeita no corpo da visitante. Enquanto aguardava revista, ela retirou de seu ânus uma porção de substância esverdeada, aparentando ser maconha.

O agente de segurança, entretanto, flagrou a ação e conseguiu evitar que ela dispensasse a droga. Questionada, a mulher disse que visitaria seu marido, mas não confirmou se o entorpecente, pesando 81,9 gramas, seria entregue a ele.  

A visitante foi levada para a delegacia e acabou presa em flagrante. A unidade prisional também instaurou procedimento administrativo, para averiguar a participação do detento que supostamente receberia a droga durante a visita. 

Centro de Detenção Provisória (CDP) de Itatinga

No sábado (29), por volta das 12h10, durante procedimento de revista em equipamento "Body Scanner" no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Itatinga, agentes penitenciários constataram uma imagem suspeita na altura da cintura de uma das visitantes. Indagada, ela levantou a camiseta e foi possível verificar um aparelho celular escondido em suas calças. 

Os agentes apreenderam o telefone celular com bateria e chip, além de R$ 40,00. A mulher deve ser suspensa das visitações. 

O aparelho apreendido foi encaminhado à delegacia, onde a autoridade policial elaborou um boletim de ocorrência. A unidade prisional também instaurou procedimento administrativo, para averiguar a participação do detento que supostamente receberia o aparelho e o dinheiro. 

Penitenciária ‘Luiz Gonzaga Vieira’ (P II) de Pirajuí   

No domingo (30), por volta das 11h10, durante a entrada de visitantes na Penitenciária “Luiz Gonzaga Vieira” (P II) de Pirajuí, uma mulher foi flagrada pelo escâner corporal com objeto suspeito na região pélvica.

Questionada, a visitante retirou espontaneamente de sua vagina um invólucro plástico contendo 9 gramas de substância esverdeada, aparentando ser maconha, e 103 gramas de pó esbranquiçado, supostamente pasta base de cocaína.

Ela foi encaminhada para delegacia - bem como a droga -, onde a autoridade policial registrou boletim de ocorrência e tomou as providências cabíveis. A unidade prisional também instaurou procedimento administrativo, para averiguar a participação do reeducando que supostamente receberia o entorpecente.

Penitenciária de Ribeirão Preto 

No domingo (30), por volta das 10h, uma mulher passava por revista pelo “Body Scanner” na Penitenciária de Ribeirão Preto, quando a imagem atestou positivo para presença de objeto na região genital. 

Ela foi acompanhada por agentes femininas até uma sala reservada e, ao ser indagada, confirmou ter introduzido ilícito em seu próprio corpo. 
Voluntariamente, a visitante retirou de sua vagina um invólucro feito com fita adesiva, acondicionando erva com características de maconha - substância escurecida, semelhante a haxixe -, além de 13 micropontos de LSD e um pedaço de papel com anotações suspeitas.   
  
A unidade prisional tomou as medidas necessárias em casos de apreensões: condução da visitante à Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Ribeirão Preto, condução do sentenciado ao Pavilhão Disciplinar, comunicado o juiz da Vara de Execuções Criminais e instaurada apuração dos fatos. 

Penitenciária I de Serra Azul

Também no domingo (30), por volta das 6h50, durante a entrada dos visitantes na Penitenciária I de Serra Azul, uma mulher foi flagrada pelo escâner corporal com objeto suspeito na região do quadril.

Ela foi acompanhada por agentes femininas até o banheiro e, ao ser questionada, confirmou ter introduzido ilícito em seu próprio corpo. 
Voluntariamente, a visitante retirou de seu ânus um invólucro acondicionado em saco plástico contendo erva com características de maconha.

A mulher contou, ainda, que conseguiu a droga com outra visitante no setor de subportaria e que entregaria a maconha ao seu amásio, o qual cumpre pena na unidade de Serra Azul há cerca de dois anos.

Alegou, inclusive, que seu amásio solicitou que ela levasse a droga para o interior do presídio, mas disse não saber o fim que ele daria para o entorpecente.

A visitante foi encaminhada para a delegacia, onde a autoridade policial registrou um boletim de ocorrência. Também foi instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade do detento que receberia a droga.

Vale destacar que visitantes flagradas tentando entrar com objetos ilícitos em unidades prisionais são automaticamente suspensas do rol de visitas.

(com assessoria)