INVESTIGAÇÃO CRIMINAL 11/01/2018 21:22

Crime esclarecido em Botucatu vira episódio em série policial

Equipe policial durante gravação de depoimentos à equipe de TV.

O crime da mulher mandante do assassinato contra o próprio marido em Botucatu será tema de um dos episódios da série "Investigação Criminal" Crimes Perversos pelo canal AXN da TV a cabo, com direção de Beto Ribeiro e Carla Albuquerque com produção da  Medialand de São Paulo.

Essa série documental que está na 6ª temporada escolheu junto ao canal o crime de Botucatu que está entre os 25 selecionados no Brasil para a filmagem em 2018 e deverá ser exibido no segundo semestre deste ano.

O crime de Botucatu foi cometido contra o corretor Laurindo Pires Marques, de 68 anos. Sua esposa de 57 anos é acusada de mandar matar o marido, de nacionalidade portuguesa, em abril de 2014. O crime foi praticado por quatro adolescentes de 14 e 16 anos e um rapaz de 19, cada um receberia R$ 300 pelo assassinato.

A polícia investigou que a mulher contratou os adolescentes que conheciam - até então - só a sua irmã, uma professora, para dar um “susto” em “Laurindo Português”, pois, segundo alegou na fase de investigação, tinha sido agredida pelo marido.

A mulher foi buscar os agressores e os levou até a sua casa localizada na Rua João Passos, no Bairro Lavapés. Ali os envolvidos amarraram uma corda com duas voltas no pescoço do corretor e os adolescentes começaram a puxar cada um de um lado, momento em que ela apareceu com um revólver e começou a questioná-lo em relação à traição bem como transferência de valores, pois estariam em processo de separação.

Em seguida, a esposa teria dado ordem para que o marido fosse morto. O corpo foi levado em uma picape até um canavial do Jardim Ouro Verde, setor norte da cidade, onde os suspeitos tentaram simular um suicídio, pendurando o corpo em uma árvore, mas não conseguiram, abandonando o corpo no chão e fugindo em seguida.

Uma mensagem de texto do celular do corretor foi enviada pela esposa que tentou se passar por ele tentando ocultar o crime.

PRODUÇÃO

Para finalizar episódios como esse são necessários aproximadamente 6 meses de produção começando com a pesquisa e se o caso pode ser mostrado. Isso inclui contato com a polícia, a família, produção, filmagem, edição e depois envio para o canal. Cada episódio da série tem 45 minutos de exibição , e neste ano serão filmados um total  de 25 episódios – cada um mostrando um crime.

“A série está na sexta temporada. Isso mostra que é algo que tem bastante audiência. Os primeiros episódios já estão sendo enviados e logo serão exibidos. O de Botucatu pode ir ao ar até o começo do segundo semestre”, disse o assistente de direção, Felipe Hofstatter.

DETALHES DE CADA CASO

“Nesse programa a gente procura reconhecer todo o trabalho da polícia com relação aos crimes que acontecem, fazendo no documentário uma análise bem profunda com relação ao ocorrido. Mostramos as cenas do crime, quais foram as linhas de investigação, o desfecho da história e todos os envolvidos. A gente costuma fazer esse programa em todas as regiões. Chama atenção na região de Botucatu a eficiência da polícia e na solução desse caso”, comenta o assistente.

Ele continua: “ A gente documenta e mostra o trabalho de toda a perícia, investigação, procuradoria e uma análise psicológica dos criminosos. É importantes nós entendermos o que levou esse crime acontecer e o trabalho desenvolvido para que fosse solucionado. Na maioria dos casos não existe crime perfeito então o trabalho da polícia está presente para mostrar que as coisas podem ser solucionadas com as evidências. A polícia tem capacidade para resolver os casos”, destaca.

DELEGADOS

O delegado Geraldo Franco Pires que participou do documentário com os policiais Jofre e Eliandro – ambos que elucidaram o caso - disse que ficou honrado pela escolha dessa investigação criminal feita com sua equipe, pois trata-se de um trabalho importante desempenhado pela Polícia de Botucatu.

O delegado Antonio Soares da Costa Neto que é o Seccional da região de Botucatu frisou que a escolha por mostrar esse caso demonstra a eficiência da Polícia Civil na cidade que se torna mais uma vez reconhecida nacionalmente, e agora, através dessa série.

A série tem direção de Beto Ribeiro e Carla Albuquerque. Em uma das temporadas da mesma produtora foram mostrados casos como de Alexandre Nardoni, Suzane von Richthofen, Farah Jorge Farah, Champinha e de outros 6 criminosos para mostrar como a polícia conseguiu desvendar os crimes mais conhecidos do Brasil.

Canais para assistir: ANX, MGM - NET 138 / SKY 50 / GVT 92. Veja uma das séries sobre a morte de Mércia Nakashima.

Dados - "Investigação Criminal" Crimes Perversos pelo canal AXN da TV a cabo, com direção de Beto Ribeiro e Carla Albulquerque com produção da  Medialand de São Paulo.

 

Equipe de filmagem em Botucatu:

Felipe Hofstatter - assistente de direção
Camila Abade - produtora
Pamella Aleixo - assistente de produção
Aline Juliet - cinegrafista
André Monteiro - técnico de som
Ana Prieto - assistente técnica
Motorista - Danilo Aleixo
Motorista - Milton Freiria

 

Curta o Facebook do Agência14News e fique por dentro das notícias de Botucatu e região: www.facebook.com/agencia14news

(do Agência14News)