BOTUCATU 09/05/2018 18:10

Na delegacia, traficante diz que não é ele que causa mal maior, culpando os usuários de drogas

Polícia durante uma das operações na cidade. (Foto: Arquivo/Agência14News)

O site Agência14News esteve na Dise - Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes de Botucatu, na tarde desta quarta-feira (09) quando 3 casos de tráfico que aconteceram ao mesmo tempo, mas em lugares diferentes da cidade estavam sendo registrados. Na oportunidade chamou a atenção a reação dos presos - em um dos casos - no momento em que foram ouvidos pelo delegado.

A reportagem acompanhou a situação e entrevistou os suspeitos de tráfico, que diziam não obrigarem os usuários a comprar droga e que a procura pelos entorpecentes é muito grande no Jardim Brasil.

Estavam ali dois presos de 18 anos, outro de 21 e o mais velho com 25. “Lá no Jardim Brasil cada um tem a sua esquina, sua travessa. Tem mais de 10 pontos de droga. Ninguém bate na porta e leva a droga (ao usuário), dizendo que ele compre porque senão vai morrer. A procura é muito grande no bairro. Morando nesse lugar onde vou tirar esse dinheiro que ganho por dia?”, diz um deles tentando justificar o crime.

Um segundo suspeito continuou “Ali vai gente comprar droga desde classe média até a classe mais alta”, comentou o traficante. Eles aceitaram falar com a reportagem do site Agência14News desde que não tivessem os nomes citados. Todos estavam com advogados e com família na porta da delegacia.

Nesse caso os quatro foram presos embalando droga atrás de uma fábrica desativada no Jardim Brasil. Todos acabaram presos.

Procurado pela reportagem para comentar o caso, o delegado Paulo Buchignani, da delegacia de combate às drogas, comentou a situação. “Sem dúvida alguma, é uma visão de quem está no tráfico, no mínimo interessante e uma ponderação que merece reflexão da sociedade. Acho que já passou da hora de se tentar uma drástica redução no número de usuários, seja pela prevenção, tratamento adequado ou uma repressão mais dura. O que não pode é ficar como está é a sociedade fingir que não vê”, destacou.

Em Botucatu, na área preventiva existe um trabalho do grupo Reage de igrejas cristãs mobilizando autoridades e lideranças de bairros para atuarem com políticas em prol de reduzir o consumo de drogas, além dos trabalhos da guarda municipal e da polícia militar nas escolas, sempre orientando os estudantes.

Ainda será formado conselho municipal para um trabalho integrado na cidade.

 

Curta o Facebook do Agência14News e fique por dentro das notícias de Botucatu e região: www.facebook.com/agencia14news

(do Agência14News)