PARCERIA 25/02/2019 20:39

Marília deve receber unidade móvel de castração em abril

Foto: Divulgação

Assinado em 15 de janeiro, o contrato para aquisição do “Castramóvel” para reforçar as ações de apoio à posse responsável de cães e gatos em Marília, prevê a entrega da unidade móvel até o mês de abril. A conquista foi confirmada pelo prefeito Daniel Alonso.

O chefe do executivo lembrou que a cidade nunca avançou tanto em relação às políticas públicas relacionadas aos animais domésticos. Os dados são públicos, as ONGs (Organizações Não-Governamentais) são parceiras e as ações avançam.

Para compra do Castramóvel foram investidos R$ 128.500,00. Maior parte desse valor, o município obteve no ano passado, em emenda parlamentar do deputado federal Ricardo Izar (PP). A licitação foi iniciada em setembro e finalizada no começo desse ano.

A unidade móvel é totalmente equipada para a realização das cirurgias, para que os profissionais trabalhem com tranquilidade e a população tenha garantia de serviço de qualidade.

“Vamos entrar para uma lista seleta de cidades, onde a Prefeitura conta com um Castramóvel. É uma reivindicação antiga na cidade e questão de responsabilidade. Nosso objetivo é, junto com a população, reduzir a superpopulação de animais, combatendo maus tratos e também favorecendo o controle de doenças”, disse o pefeito Daniel Alonso.

Para o deputado Ricardo Izar, as cidades que desenvolvem políticas públicas respeitando os direitos dos animais, “saem na frente”. Ele destacou ainda o significativo ganho social e econômico, com o controle de zoonoses.

“A política pública de controle populacional de animais é muito importante, porque além de ser uma questão de respeito aos próximos animais, evitando-se superpopulação, é uma responsabilidade sanitária”, disse.

O parlamentar mencionou pesquisa da OMS (Organização Mundial de Saúde). “A cada R$ 1 investido no controle de zoonose, economiza-se R$ 27 em saúde humana. São dados incontestáveis. O país precisa dessa evolução, que passa pelo respeito ao próximo, considerando também o animal”, afirmou Izar.

RESPONSABILIDADE

Do programa de Castração praticamente parado até 2016, o município de Marília avançou em todas as áreas. Até então, a única iniciativa era a parceria entre a Prefeitura e as clínicas particulares, para castração com custo reduzido.

Por determinação do prefeito Daniel Alonso, as parceiras com as clínicas foram mantidas e também foi criado o Programa de Castração para Controle da Leishmaniose.

No mês de agosto do ano passado, foi assinado contrato (vigente por 12 meses) com o ICEV (Instituto de Cirurgias e Especialidades Veterinárias). Em cinco meses, já foram castrados 756 cães saudáveis, residentes nos bairros com maior risco de leishmaniose.

Além disso, a Prefeitura reformou e triplicou a capacidade do CVA (Centro de Vigilância Ambiental) e implantou o serviço para recolhimento, castração e doação de animais, que pode ser acionado pelo telefone 193, com a colaboração do Corpo de Bombeiros.

PARCERIA

O prefeito Daniel agradeceu o empenho do deputado Ricardo Izar, que atendeu pedido do chefe do Executivo, das lideranças partidárias e também de ativistas da causa animal na cidade.

“Todos sabemos do comprometimento do deputado com essa questão. Ele tem destinado emendas para Castramóvel em várias cidades. Aqui em Marília, o deputado se sensibilizou com nosso esforço”, disse o chefe do Executivo mariiense.

(com assessoria)