SÃO MANUEL 06/12/2018 14:59

Operação integrada de Zeladoria visita 5.942 imóveis e realiza 1.130 notificações

Foto: Divulgação

A Operação Integrada de Zeladoria que vem sendo realizada de forma conjunta pelas Diretorias de Obras, Gestão e Serviços, Saúde e Agricultura e Meio Ambiente divulgou um balanço das fiscalizações realizadas no período de 29/10 a 29/11, em 34 bairros de São Manuel e do distrito de Aparecida de São Manuel.

A fiscalização foi realizada em 5.942 imóveis pela Diretoria de Obras e esteve presente nos seguintes bairros: Residencial Chácara São João, jardim Planalto, jardim São José, Centro, Residencial Eldorado, bairro da Conquista, Açaí, Vista Alegre, parque Recreio, residencial Irmão Innocenti, residencial Sant’Anna, parque Albatroz, San Marino, jardim Alvorada, jardim Brasília, jardim Pinheiro, bairro Ragozo, parque Recreio, avenida Aldo Marini, Bom Pastor I e II, parque Santo Antonio (distrito de Aparecida), Cohabs I e II, jardim Ouro Verde, vila Ayres, jardim Ana Vitória, desmembramento Nicola de Vicente, chácara São João, jardim De Vicentes, jardim Santa Mônica, Distrito de Aparecida (Centro), vila Rica, jardim Eldorado, vila São Geraldo, jardim Bela Vista e Nova Conquista.

Durante a fiscalização foi aplicada um total de 1.130 notificações, sendo: 463 notificações de limpeza e capinação, 432 notificações de depósitos irregulares de materiais sobre a calçada, 216 notificações de construção e/ou reparos em muretas e calçadas, 19 notificações para apresentação de projetos de construção civil. No total foram lavradas 430 notificações, sendo que 4.845 imóveis se encontravam em situação regular. Foram aplicadas também 30 multas, encaminhados ainda 6 imóveis para vistoria da Vigilância Sanitária, 11 encaminhamentos de pedidos de limpeza e manutenção de guias, áreas institucionais e sistemas de lazer à Diretoria Municipal de Gest&atild e;o e Serviços e realizadas 19 vistorias de “Habite-se”.

A cidade possui atualmente 64 bairros e uma malha de aproximadamente 170 km de ruas, sendo 8,5 km de terra, 113 km de ruas pavimentadas e 48,5 km de ruas com paralelepípedo (30% delas se encontram no centro da cidade).

A limpeza das ruas e terrenos da cidade vem preocupando a Administração Municipal, principalmente com o crescimento da vegetação terrestre no meio fio, calçadas e terrenos. Até pouco tempo atrás o combate ao mato era feito com a utilização da capinação química, com uso dos agrotóxicos (herbicidas) conhecidos por roundup ou glifossato, que acabavam por secar a vegetação que crescia no meio fio das ruas, calçadas, praças e terrenos. 

A ANVISA e os demais órgãos de fiscalização sanitária reiteram que desde o ano de 2010 foi proibida a capina química em ambientes urbanos de livre circulação (praças, jardins, ruas, calçadas, canteiros, etc) onde não seja possível aplicar medidas que garantam condições ideais de segurança da população. A fiscalização aumentou e aqueles que insistirem no uso inadequado dos agrotóxicos para essa finalidade serão enquadrados em crime ambiental.

As equipes das Diretorias de Gestão e Serviços e de Agricultura e Meio Ambiente vem trabalhando incansavelmente para que as ruas, calçadas, jardins, praças e áreas verdes, estejam limpos, mas encontram dificuldades para vencer a grande quantidade de vegetação que se forma, principalmente nessa época do ano.

“Para que possamos ter uma cidade limpa precisamos do apoio e colaboração da população em todos os sentidos, desde o cuidado da colocação do lixo úmido e seco nos dias em que a coleta passa pelo seu bairro, até na manutenção de seus terrenos, quintais e calçadas. Compramos máquinas capinadoras, novos equipamentos, aumentamos nossas equipes, mas precisamos contar com o apoio da população no sentido de colaborar, mantendo limpa a frente de sua casa, para que possamos ter nossa cidade sempre limpa”, fala o prefeito Ricardo Salaro.

Nessa época do ano, o acumulo de lixo e de entulhos, transformam-se em habitat preferido de escorpiões, baratas, aranhas, pernilongos, mosquitos, mosquito da dengue, dentre outros. 

É fundamental a participação efetiva da população na preservação da limpeza de nossas vias públicas e também em suas casas, deixando limpos seus terrenos, quintais e ao menos a frente de suas residências. 

ESCORPIÕES

A Diretoria Municipal de Saúde, através do Setor de Controle de Endemias também vem realizando um trabalho preventivo, com orientações visando à conscientização da população para os diversos riscos sobre algumas doenças.

As equipes do Controle de Endemias no último mês de Novembro visitaram 1.861 residências, sendo que puderam orientar os moradores de 1.440 deles, aplicando 36 Notificações.

Paralelamente, as ações de educação em saúde e educação ambiental estão sendo realizadas nas salas de espera das Unidades de Saúde e nas escolas da rede municipal de ensino, através dos agentes comunitários e enfermeiras.

O foco principal nas ações educativas abrange temas como: combate a dengue, cuidado com os escorpiões, guarda consciente dos animais, dentre outros.

Durante o ano de 2018 existe registro no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) de 5 notificações de picadas de escorpiões no Município, sendo que nenhum paciente apresentou quadro grave em virtude da picada. Os casos aconteceram na zona rural, na Cohab III, no jardim santa Mônica, no Distrito Industrial I (Madeireira) e em um terreno baldio.

O trabalho de limpeza e fiscalização na cidade é constante, devendo a Operação Integrada de Zeladoria se estender até o mês de março de 2019.

(com assessoria)